Com seus orçamentos estourados e sem espera de uma avanço significativo em suas contas bancárias, muita gente vem aderindo aos famosos empréstimos para negativados, que prometem ajudar a todos aqueles que necessitam de uma “ajudinha” nos tempos de crise.

Alguns bancos e financeiras vem promovendo opções de créditos, que tem como objetivo ajudar aqueles que estão com os “nomes sujos” e estampados em órgãos de restrição de crédito, como por exemplo, o SPC e o SERASA.

Conheça os 3 tipos de empréstimos:

Empréstimo com garantia de imóvel

Popularmente conhecida como refinanciamento de imóvel ou penhor, essa forma de crédito tem juros menores para o credor e possui como garantia de pagamento exclusiva, o imóvel oferecido como penhor pelo solicitante do crédito. O refinanciamento do imóvel é indicado para credores que contem um imóvel em seu nome e que o mesmo esteja com suas parcelas quitadas.

Como a garantia de pagamento é maior que as dadas por outras modalidades de empréstimos, o valor disponível ao credor similarmente aumenta. Na Caixa Econômica Federal, o solicitante do empréstimo será capaz de conseguir um crédito de até 60% do valor do seu imóvel.

Como funciona?

Depois de o solicitante do empréstimo único mostrar um imóvel como garantia, a Caixa Econômica Federal faz uma análise prévia do imóvel, a fim de saber quanto o mesmo vale nos dias de hoje. Vale advertir, que os imóveis se valorizam com o mudar dos anos, dessa forma, se o imóvel oferecido como garantia deve valer ao menos R$30 mil reais, o mesmo estará apto a ser hipotecado pelo banco.

Empréstimo com garantia no veículo

Também conhecido nacionalmente como refinanciamento de veículo, o crédito único com garantia no veículo é uma forma de crédito em que o automóvel do solicitante do empréstimo é apresentado como garantia do pagamento da integralidade do valor desprendida pela instituição, ou seja, caso o solicitante do crédito não cumpra com as suas obrigações contratuais, o credor será capaz de tomar o seu veículo.

O crédito único com garantia no veículo, possui tarifa de juros mais baixas que os demais empréstimos destinados para negativados, exatamente por conta de sua garantia, que faz com que os riscas de seu credor arcar com os prejuízos pela sua falta de pagamento, sejam mínimas perante do que o solicitante possui a perder. É de grande valia que o interessado neste tipo de empréstimo pesquise à fundo sobre as taxas de juros oferecidas no mercado.

Vale advertir, que o valor do empréstimo dado ao credor deverá ser proporcionado ao valor do veículo datado como garantia, diversificando de 50% a 90% de acordo com a relação usada por cada instituição financeira. É fundamental realçar que quanto mais novo for o automóvel, melhores condições e taxas de juros o solicitante do crédito poderá em seu empréstimo.

Empréstimo consignado

Disponíveis para pessoas que se enquadrem como: aposentados, funcionários das quais as empresas são conveniadas à Caixa Econômica Federal, servidores públicos e pensionistas do INSS que se encontrem com o nome negativado, o empréstimo consignado possui suas parcelas pagas por meio de descontos feitos de modo direto da folha de pagamento do empregado ou de modo direto do benefício dos aposentados ou pensionistas.

Por conta disso, este tipo de crédito possui juros menores, cada vez que comparado com o empréstimo para negativados oferecidos por outras instituições financeiras. Afinal de contas, os bancos que contém vínculos com os credores, possuem maiores garantia de pagamento do empréstimo, pelo fato de poderem descontarem em folha.

Sofrendo alguns reajustes no que diz respeito a seus termos e condições, o teto mensal do empréstimo consignado baixou de 2,2% para 2,05% para servidores públicos. Para os aposentados, o teto caiu de 2,14% para 2,08% ao mês.